Olá, visitante. Acesse sua conta ou cadastre-se.

Drogaria e Manipulação Bom Jesus LTDA - ME

0 item(ns) - R$ 0,00

Você ainda não adicionou produtos.

Neosaldina Dragea com 4 Comprimidos Laboratório: TAKEDA PHARMA

Neosaldina Dragea com 4 Comprimidos   Laboratório: TAKEDA PHARMA
R$ 4,69R$ 3,75
Produto: Neosaldina Dragea com 4 Comprimidos
Disponibilidade: Em Estoque

USO PEDIÁTRICO E/OU ADULTO Composição: · Drágea: Cada drágea contém: ¨ mucato de isometepteno ............. 30 mg ¨ dipirona sódica ........................... 300 mg ¨ cafeína anidra ............................. 30 mg ¨ Excipientes: amido de milho, carbonato de cálcio, carboximetilcelulose, celulose microcristalina, cera branca e de carnaúba, dióxido de silício, estearato de magnésio, goma arábica, lactose, metilparabeno, polivinilpirrolidona, propilparabeno, sacarose, talco, corantes: dióxido de titânio, laca vermelha, e pigmento marrom.

INFORMAÇÃO AO PACIENTE: Cuidado de conservação: este medicamento deve ser guardado dentro da embalagem original, conservar a drágea em lugar fresco, ao abrigo da umidade e a solução em lugar fresco, ao abrigo da luz. A solução oral tende a sofrer alteração de cor com o tempo, tornando-se escura, o que não indica diminuição da potência. Prazo de validade: ao adquirir medicamento confira sempre o prazo de validade impresso na embalagem externa do produto. Siga corretamente o modo de usar; não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica. Gravidez e lactação: informe imediatamente ao médico se houver suspeita de gravidez, durante ou após o uso da medicação e se estiver amamentando. Cuidados de administração: as drágeas devem ser ingeridas sem mastigar, com um pouco de água. As gotas podem ser misturadas com um pouco de água. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Interrupção do tratamento: não interromper o tratamento sem o conhecimento do se médico. Reações desagradáveis: informe ao médico o aparecimento de reações desagradáveis. Podem aparecer: manifestações da pele (eritema inflamatório, prurido ou urticária) ou das mucosas (principalmente da boca ou garganta), ou ainda quando em uso prolongado.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS. Ingestão concomitante com outras substâncias: não ingerir Neosaldina concomitante com bebidas alcoólicas. Contra-indicação: alergia a qualquer componente da fórmula. Precauções: informe sempre ao médico sobre possíveis doenças cardíacas, renais, hepáticas ou outras que esteja apresentando, para receber uma orientação cuidadosa. Caso ocorra leve intranqüilidade e/ou aumento da freqüência cardíaca, a dose diária de Neosaldina deve ser reduzida, o que deverá determinar o desaparecimento imediato dos sintomas, não havendo necessidade de tratamento especial. A pacientes extremamente sensíveis a cafeína, recomenda-se não tomar Neosaldina à noite, para evitar dificuldades de conciliar o sono. Aconselha-se o uso de doses menores para pessoas idosas e/ou debilitadas.

INFORMAÇÃO TÉCNICA: Neosaldina contém como princípios ativos o isometepteno, a dipirona e a cafeína. O isometepteno, quimicamente o 2-metil-6-metilamino-2-hepteno, é um agente espasmolítico, possuindo três ações principais: · ação espasmolítica por efeito simpaticomimético; · ação espasmolítica por ação direta sobre a musculatura lisa; · ação analgésica própria e potencializadora dos analgésicos. Devido a sua ação simpaticomimética, desempenha papel fundamental na recuperação dos espasmos provocados pelo estresse diário. Faz retornar o equilíbrio entre o sistema simpático e parassimpático, normalizando as funções orgânicas. A ação simpática efetua-se somente sobre a musculatura lisa, sendo raríssimos, portanto, os efeitos cardíacos e sobre o sistema nervoso central. A ação vasoconstritora craniana é especialmente útil no tratamento das enxaquecas. A dipirona, quimicamente o fenil-dimetil-pirazolona -metilamino-metanossulfonato sódico é um agente analgésico, antitérmico, antiinflamatório, de largo uso clínico, tanto isolado como combinado a outros medicamentos. A cafeína, quimicamente a 3,7-diidro,1,3,7-trimetil-1H-purino-2,6-diona, possui leve ação sobre o sistema nervoso central, aumentando os processos cerebrais, inclusive a capacidade de concentração e raciocínio. Paralelamente, evidencia uma ação vasoconstritora sobre as artérias cranianas, útil no tratamento das cefaléias, especialmente das enxaquecas.

Indicações: Como analgésico e antiespasmódico. Contra-indicações: Devido à ação simpática vasoconstritora que o isometepteno pode causar, Neosaldina deve ser administrada com cuidado a pacientes hipertensos e está totalmente contra-indicada nas crises hipertensivas. Estados de hipersensibilidade e intolerância à dipirona. Presença de discrasias sangüíneas ou de determinadas doenças metabólicas, como a porfiria ou a deficiência congênita da glicose-6-fosfato-desidrogenase. Hipersensibilidade aos componentes da fórmula. Neosaldina é contra-indicada em dosagem alta por período prolongado sem supervisão médica.

Precauções: Idade: Neosaldina está contra-indicada para crianças com menos de 1 ano. Devido a possibilidade de debilidade renal, Neosaldina é contra-indicada para crianças menores de 1 ano, a não ser que o tratamento seja mandatório. É recomendado que Neosaldina seja administrada somente sob supervisão médica também para crianças maiores de 1 ano. Neosaldina drágea é contra-indicada para crianças menores de 12 anos.

Uso na Gravidez: Neosaldina não deve ser administrada durante a gravidez, especialmente nos 3 primeiros meses ou últimas 6 semanas de gestação, a não ser que seja mandatório.

Uso na Lactação: Metabólitos da dipirona passam para o leite materno. Como não existem experiências dos efeitos em lactentes, Neosaldina não deve ser administrada durante o período de amamentação. Se necessário, a amamentação deve ser interrompida.

Cuidados são recomendados em: Pacientes em que o sistema hematopoiético é debilitado (ex. pacientes em citoestática). Esses pacientes só deverão utilizar dipirona sódica sob supervisão médica e atento monitoramento de seus exames laboratoriais.

Pacientes cuja pressão sangüínea seja abaixo de 100 mmHg ou cuja função circulatória seja inconstante (ex. circulação debilitada associada a infarto do miocárdio, lesões múltiplas ou choque recente).

Pacientes com asma brônquica ou infecções respiratórias crônicas (especialmente se essas coincidem com sintomas de febre de feno) e pacientes hipersensíveis a analgésicos e medicação anti-reumática, (asma causada por analgésicos, intolerância a analgésicos) e são, portanto, suscetíveis a ataques de asma ou choques ocasionados por dipirona sódica. O mesmo aplica-se a indivíduos que reajam a bebidas alcoólicas (mesmo em pequenas quantidades), espirrando, lacrimejando, acentuado rubor, como também a indivíduos com alergia a alimentos, pêlo animal, tinturas de cabelo e agentes preservativos. Embora a intolerância a analgésicos seja extremamente rara, o risco de choque é maior após a administração parenteral do que as dosagens oral ou retal. A administração de Neosaldina em pacientes com amigdalite ou qualquer outra condição que afete a boca e garganta, deve ser exercida com especial cuidado, uma vez que, a condição existente poderá mascarar um sintoma prévio de agranulocitose (agranulocytic angina). A solução oral contêm açúcar, não devendo, portanto, ser administrada em diabéticos, levando-se em consideração a quantidade de açúcar ingerido. Interações medicamentosas: Pode ocorrer hipotermia grave quando Neosaldina for associada à clorpromazina . Devido à dipirona, Neosaldina não deve ser utilizada concomitantemente com álcool, pois pode ocorrer interação entre as duas substâncias. Em pacientes recebendo, concomitantemente, tratamento com ciclosporina, os níveis de ciclosporina no plasma podem ser reduzidos. Portanto, exames de sangue são recomendados em intervalos regulares.

Reações adversas: As principais reações adversas a Neosaldina são as relacionadas à reações de hipersensibilidade, sendo as mais graves: choque anafilático e discrasias sangüíneas (tais como: agranulocitose, leucopenia, trombocitopenia). Essas reações são raras, porém, com sério risco de vida, e, podem ocorrer mesmo se a dipirona foi administrada, previamente, sem qualquer efeito adverso. Os sintomas de agranulocitose são: febre alta, sensação de frio, garganta inflamada, dificuldade em engolir, lesões inflamatórias na boca, nariz e garganta, assim como, nas regiões genital e anal. Imediata interrupção da medicação é a indicação para a completa recuperação. Portanto, se uma inesperada piora for observada, se a febre não ceder ou se reocorrer, ou se lesões dolorosas ocorrerem nas membranas das mucosas, principalmente da boca, nariz ou garganta, o tratamento com dipirona sódica deve ser imediatamente interrompido. Trombocitopenia dá margem a uma propensão à sangramento, pequenas hemorragias podem ocorrer na pele e mucosas. Em alguns pacientes, especialmente aqueles com história de doença renal, ou em casos de superdosagem, insuficiência renal transitória, ex. oligúria e anuria acompanhadas de proteinúria e inflamação do tecido renal (nefrite intersticial) podem ser observadas. Hipotermia e reações de hipersensibilidade afetando a pele (por exemplo: exantema), a conjuntiva e mucosas da cavidade naso-faríngea, são outras reações adversas que podem ocorrer. Ataques de asma podem ser observados em pacientes predispostos. Em raros casos um aumento de batimentos cardíacos e freqüente irritabilidade podem ocorrer. Esses sintomas são breves e podem ser evitados com a redução da dosagem. A fim de prevenir distúrbios em pessoas idosas e sensíveis, Neosaldina não deve ser administrada à noite. Freqüentemente efeitos colaterais simpaticotônicos como náusea, rubor, suor ou dor de cabeça podem ocorrer. Esses sintomas desaparecem em geral com a redução de dosagem.

MS: 1063902310082

ISTO É UM MEDICAMENTO. SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE O MÉDICO E O FARMACÊUTICO.

LEIA A BULA. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS. O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO

ENVIE A RECEITA MÉDICA PELO NOSSO CHAT LOGO ABAIXO

ou pelo e-mail: contato@farmabomjesus.com.br

Tags: Neosaldina